buscado recentemente

Médica denuncia morte de paciente por falta de medicamentos em Altos


Profissional chora em vídeo postado nas redes sociais e diz ter sofrido tentativa de coação pelo secretário de Saúde


A médica Carolina Holanda usou as redes sociais para denunciar que pacientes estariam morrendo devido à falta de medicamento no Hospital Municipal José Gil Barbosa, na cidade de Altos. Depois de escrever que a unidade de saúde não possui “estrutura nenhuma”, a médica aparece chorando em vídeos que gravou para relatar o caso. 

“Triste trabalhar em um hospital que falta medicamento, suporte de oxigênio e a gente acompanha o paciente morrer à mingua sem poder fazer nada”, disse Carolina Holanda. Segundo ela, no último domingo (10/12) uma paciente faleceu porque há pelo menos três dias não fazia uso de antibióticos e oxigênio. 

Médica acusa hospital de não ter estrutura para atender pacientes  (Foto:Portal em Foco)

 

“Médicos, não trabalhem no Hospital de Altos. Hoje eu dei um plantão para uma colega que estava viajando. E simplistamente a paciente morreu à mingua por falta de material [...] Paciente internada há dias. Sendo três dias sem uso de antibiótico, sem uso de máscara de oxigênio. Um hospital sem estrutura nenhuma”, desabafou em lágrimas. 

A médica revela ainda que o Secretário Municipal de Saúde e vice-prefeito da cidade, Nerirrony Lacerda, teria lhe coagido. “O secretário (de saúde), vice-prefeito, me coagiu a assinar um atestado. Rezo muita a Deus para ver um dia o hospital com estrutura para salvar a vida das pessoas, ao invés de só ganância e falsidade”, denunciou. 

OUTRO LADO
Através de nota à imprensa, a Secretaria Municipal de Saúde de Altos diz que a informações descritas pela médica são falsas, pois havia medicamentos e oxigênio no Hospital. 

“Uma informação falsa, visto que na manhã em que ela assumiu o plantão os cilindros de oxigênio haviam sido reabastecidos e a paciente, em nenhum momento permaneceu sem administração de todas as medicações prescritas conforme prontuário”. 

Na mesma nota, a secretaria afirma que “durante o momento em que o quadro da paciente se agravou, a conduta da médica restringiu-se a sugerir à filha que “filmasse a sua mãe morrendo”, como forma de denegrir a imagem do hospital, atitude que de tão esdrúxula causou revolta da familiar”. 

A administração do Hospital José Gil Barbosa disse ainda que vai procurar o Conselho Regional de Medicina e acionar uma ação contra Carolina Holanda. 

 Com informações de Em Foco





© Copyright ClubeSAT 2017. Todos os direitos reservados.