buscado recentemente

Estudantes de Timon passam a pagar meia-passagem de R$ 1,80


Tarifa foi reajustada durante o fim de semana. Último reajuste foi em março de 2016, com meia-passagem de R$ 1,37.


 

Os estudantes que utilizam o transporte público para se locomover entre Timon e Teresina vão pagar mais caro pelo percurso. A tarifa integral foi reajustada nos ônibus durante o fim de semana, passando a ser a mesma de Teresina: R$ 3,60. Com isso, a meia-passagem passou a ser de R$ 1,80, um reajuste de 43 centavos.

A nova tarifa começou a valer no último sábado (03). O presidente da empresa Dois Irmãos, Marcelino Lopes, informou que o reajuste foi aprovado após reunião do Consórcio Intermunicipal de Mobilidade Urbana Teresina/Timon (CIMU).

“Foi aprovada durante a semana numa reunião no CIMU, para analisar a planilha que foi apresentada, e depois foi levada para o prefeito Luciano Leitoa. A tarifa calculada deu R$ 4,03, e o prefeito autorizou o mesmo valor de Teresina, R$ 3,60”, disse Marcelino.

Foto: Reprodução

Seguindo o reajuste da passagem inteira que vigora em Teresina, a empresa Dois Irmãos difere na cobrança da meia-passagem por conta da ausência de subsídios exteriores. Do lado piauiense, o prefeito Firmino Filho garante parte do valor da passagem para estudantes, que atualmente pagam R$ 1,15.

O presidente Timon City, Ramon Alves, afirmou que os ônibus da sua empresa também tiveram a tarifa reajustada e que sofreu pressão para não manter uma tarifa 30 centavos menor. Anteriormente, enquanto a Dois Irmãos cobrava tarifa de R$ 3,30, a Timon City cobrava o valor de R$ 3.

“O reajuste foi feito, e inclusive estamos ingressando judicialmente porque fomos ameaçados de tirarem a empresa da cidade caso não aumentasse também. Nós estamos cobrando, mas estamos com uma ação para poder ter autonomia para fazer o preço que a gente achar que deve”, disse Ramon.

O último reajuste em Timon aconteceu no primeiro dia de março de 2016, com a tarifa aumentando de R$ 1,05 para R$ 1,37. Na época, Marcelino Lopes informou que a empresa não tinha condições financeiras de segurar a tarifa anterior.





© Copyright ClubeSAT 2017. Todos os direitos reservados.