buscado recentemente

MP apura comportamento truculento de guardas municipais


Ofício encaminhado à Prefeitura diz que guardas estariam usando armas de choque contra si mesmos, agindo com truculência e de forma discriminatória em relação a negros, skatistas e LGBT


Uma denúncia anônima levou o Ministério Público do Piauí (MPPI) a expedir um ofício no último dia 26 de janeiro solicitando à Prefeitura Municipal de Teresina informações sobre a atuação da guarda municipal. De acordo com o documento, os guardas estariam apresentando comportamento inadequado à função.

“Chegou a conhecimento desse Grupo denúncia anônima no sentido de que guardas municipais estavam apresentando comportamento inadequado às funções, andando visivelmente alterados, usando armas de choque contra si mesmos, agindo com truculência e de forma discriminatória em relação a negros, skatistas e LGBT, no Parque da Cidadania”, diz o ofício.

Foto: Divulgação. 

A promotora Luana Azerêdo, coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Controle Externo da Atividade Policial (Gacep), autora da solicitação, afirma que há um procedimento administrativo no MPPI e que as informações ajudarão a entender a situação.

“Houve a denúncia anônima na sede do MP em relação ao trabalho dos guardas, e estamos solicitando as informações. As denúncias se concentram principalmente sobre os que atuam no Parque da Cidadania”, afirma Luana, que defende a possibilidade de uma recomendação sobre o problema, caso a Prefeitura não atente para a efetivação do trabalho dos guardas.

A procuradora Geral do Município de Teresina, Geórgia Nunes afirmou que não há denúncias contra a guarda na própria prefeitura, mas que repassará todas as informações solicitadas pelo MPPI.

“O ofício foi encaminhado ao comando da guarda, para que sejam apresentadas as informações. Mas não consta um fato específico, fala de uma denúncia genérica de que os guardas não estariam tendo uma conduta adequada. Tudo será apresentado, mas para podermos apurar qualquer caso, precisamos da descrição do fato. Vamos responder ao Ministério Público com as informações”,  afirmou a procuradora.





© Copyright ClubeSAT 2017. Todos os direitos reservados.