buscado recentemente


Mente & Corpo



Depressão em Adolescentes


Que triste realidade essa nossa os números cada dia crescem com esse fato que nos assusta e preocupa muitas vezes não se sabe nem o que fazer, pois está um tanto complicado lidar, são muitas adolescentes que sofrem desse mal e devido à falta de experiência a dor só aumenta, é alma vazia em busca de solução. Mas se questiona o que está por trás dessa dura realidade, será os hormônios que estão se manifestando nessa fase de mudança, será a busca dessa identidade de provas de aceitação, são questões que tem sim correlação, logo essa fase mexe muito com o comportamento físico e mental, costuma se dizer que é uma fase perigosa, onde pouco se mede consequências.

depressão-adolescentes
Foto: Divulgação

Todas essas situações existem, é uma fase de um EU forte sobre tudo regido de muitos conflitos internos que na cabeça dos adolescentes tudo é válido e isso choca com a verdadeira realidade da vida e alguns terminam ou muitos e até procurando um caminho caminhos em volta, poucos sabem lidar com a frustração, ou seja, a dor da perda, elaborar um luto se torna complicado devido às estruturas emocionais ainda estarem se concretizando, e se não há uma base familiar adequada fica mais difícil para esse jovem que estar crescendo fisicamente psicologicamente.

Todas as fases são extremamente importantes para o desenvolvimento humano e o mais importante ainda é a base, o apoio familiar. Duas vezes na semana faço atendimentos clínicos e sempre estou atendo todas as idades e me angustio quando aparecem alguns casos de crianças e principalmente adolescentes que chegam já bem depressivas, se mutilando com tentativas de suicídios enfim, uma situação bem adversa, casos que a família mesmo advertida da situação, da gravidade do problema simplesmente fala que tem outras prioridades e sem falar que em alguns casos nem sabe que a filha se mutila que pensa em se matar que levou porque ela apresenta comportamentos estranhos, estava dando trabalho em casa.

depressão-adolescentes
Foto: Divulgação

Já em outras situações acontece ao contrário família muito preocupada em busca de um milagres, sabendo eu que o milagre está pautado no cuidado equilibrado, nos ensinamentos havendo a necessidade frustração, não se pode fazer tudo que o filho quer, o limite a sensibilização de consequências precisa ser cada vez mais ser mostrado de forma haver mudança para o crescimento sadio de todos. Outro fato causador da depressão em adolescente é o atropelamento de fase, cedo sendo mãe, cedo namorando vivendo experiências inusitadas sem nenhum preparo físico e mental, o mundo pode evoluir o máximo que for, mas as estruturas do corpo e da mente será sempre as mesmas.




Bullying na Escola.


Atualmente tem se ouvido muito falar nessa palavra BULLYING principalmente nas escolas particularmente falando eu não sabia que tinha sofrido Bullying na infância, pois na minha época, lá pela década de 80 se sofria, sim eram insultos, apelidos, empurrões chacotas enfim uma serie de situações, sendo que eu me sentia muito mal com tudo aquilo, mas nunca podia imaginar que seria Bullying ,só então depois de um tempo com um pouco mais de experiência, achava que poderia ser apenas intrigas de adolescentes inexperientes, mas não era exatamente o tão conhecido Bullying escolar.

 

(Foto: Reprodução/Emdialogo.com)

 

Ainda hoje lembro que quando eu tinha uns Sete anos e fui para escola com um tênis que ganhei seminovo e chegando a da hora intervalo fui agredida por algumas meninas da sala, só porque eu estava de tênis, fiquei triste, chorei e nunca mais usei, nem mesmo fora da escola, sentia vergonha. Logo todos os alunos iam para aula de chinelos havaianos, imagino que tenha sido por esta razão (risos).

(Foto: Reprodução/MEC)

Isso que narrei acima se chama Bullying, que é muito conhecido principalmente na escola se formos relembrar nossa infância, todos nós sofremos Bullying. Mas vale ressaltar que o mais importante que hoje podemos identificar com muito mais clareza essas agressões, indiferenças que sentido se dar a isso, a habilidade de nos defender no sentido de que isso não é só um fato isolado e sim que acontece de forma individual e grupal também que a sociedade não veja apenas como uma “Briguinha” a qual citei no primeiro parágrafo desse artigo.

Os tipos de Bullying:

  •   Bullying direto: as vítimas são atacadas diretamente. Ex-apelidos, agressões físicas, ameaças roubos, ofensas verbais ou expressões e gestos que geram mal estar aos alvos.
  •   Bullying indireto: são ações que levam exclusivamente ao isolamento social Ex. atitudes de indiferenças, isolamento, difamação, exclusão (Lopes Neto, 2005)
  •   Ciberbullying caracteriza se pelo uso emails, mensagens de celulares, fotos digitais e sites pessoais difamatórios como recursos para adoção de comportamento repetidos e hostis, de um individuam ou grupo, que pretende causar danos a outros. (Fonte & Pedra)

O bullying pode causar sérios problemas psicológicos tanto para os agressores quanto para as vítimas, como por exemplo, rejeição de si mesmo, ansiedade, depressão dentre outros problemas emocionais. Por isso pais e responsáveis devem manter atenção redobrada com os seus, para assim seja evitado consequências maiores. E em casos mais graves é aconselhável ajuda psicológica nos dois casos vitima e agressor.




Transtorno de ansiedade


Ansiedade é gerada por excessivas preocupações cada vez mais encontramos pessoas se queixando desse mal físico e mental, pois a ansiedade nos deixa tenso, esquecido, isso devido o acúmulo de informações existente no nosso cérebro.

É natural que fiquemos preocupados, seja porque vai apresentar um seminário, ou porque vai viajar de avião e tem medo de altura, enfim são inúmeros motivos que nos deixam assim nervosos, até aí tudo bem, porém é alarmante quando essas preocupações começam afetar nosso dia a dia, tirando nosso sono, é nesse momento que deve se observar com mais cuidado esses sintomas e procurar ajuda. É sempre bom ter cuidado, parar um pouco diante das situações difíceis e refletir sobre ações. Essa dica é importantíssima para nossa saúde mental.

Mente ocupada, bloqueio de ideias. (Foto: Reprodução)

“Eu costumo sempre dizer que tudo em demasia é veneno” e precisamos urgentemente de equilíbrio, atualmente até as crianças tem ansiedade imagino que seja uma reprodução do comportamento dos adultos, os pais tendem repassarem ansiedade para os filhos e isso tem causado sérios problemas para o desenvolvimento cognitivo dos mesmos, quantas vezes demonstramos isso sem nem perceber o que estamos fazendo justamente porque hoje trabalhamos muito, cobramos muito de nós, dos outros, não querendo dizer que temos quer ficar parados sem fazer nada, não é isso, trabalhar é importante, “tudo é importante” quando é feito com discernimento, sabendo separa o valor e o prejuízo de cada ação para a saúde física e mental, eu até no artigo anterior falei da importância do trabalho inseparável mente e corpo para o nosso bem- estar.

A preocupação excessiva gera ansiedade que gera transtorno do pânico, que gera transtorno obsessivo compulsivo (TOC) que gera medo de tudo! Ficamos impacientes, impulsivos, mandíbula enrijecida, músculos enrijecidos vários problemas causados pela a preocupação excessiva, a famosa ansiedade atinge uma boa parte das pessoas entre homens e mulheres e crianças.

A ansiedade infantil é provocada a partir do comportamento dos adultos. (Foto: Reprodução)

Vamos controlar a ansiedade tentando exercitar a mente de tal forma a dominar nossos pensamentos, que sejamos  positivos e cada vez mais confiantes em tudo que possamos desenvolver ao longo de nossas vidas, a pratica de atividades físicas é de extrema importância principalmente os exercícios aeróbicos que trabalham bastante frequência cardíaca é também a respiração, sempre que estamos ansiosos nosso coração acelera e também nossa respiração, então essa dica é muito importante para os que sofrem de transtorno de ansiedade. E para finalizar o esse artigo vou contar um caso em que uma paciente que sofria de ansiedade e que também tomava remédio só ressaltando a importância da medicação que ajuda muito, mas nada como o esforço do próprio paciente nessa luta, em que ela (paciente) começou a praticar atividade física e que depois de um tempo veio me dizer muito feliz que tinha deixado o remédio com a orientação médica e que só os exercícios era o suficiente para não sentir mais nenhum sintoma de ansiedade, então foi por isso que citei a importância da atividade física no processo de tratamento desse transtorno.




Mente e Corpo


Senhores leitores, primeiramente gostaria de cumprimentar a todos e dizer que o artigo dessa semana fala exatamente desse conjunto que é nossa mente e o nosso corpo e da importância dessa junção para o nosso equilíbrio emocional que será à base da nossa existência.

Será que nós podemos separá-los? Alguém já se imaginou apenas com a cabeça ou só com o corpo, estranho né? Isso mesmo que todos estão pensando, Corpo sem cabeça.

Fico a pensar como seria viver assim de modo tão desordenado. Ressaltando que muitas vezes nossas vidas estão assim, tudo de “ponta a cabeça”, como é difícil lidar com essa desordem no nosso dia a dia.

Mas o proposito desta pequena introdução é para que haja um entendimento mais apropriado da necessidade deste equilíbrio.

Lembro quando eu ainda era estudante de psicologia (lá no início do ano de 2005), quando o professor começou a ministrar uma disciplina do curso que explanava o conhecimento da integração do corpo e mente humana.

Onde nós alunos passamos a estudar a teoria de René Descartes e outros filósofos da época, “penso logo existo” baseado numa ideia externa, interna e suas percepções do real, do pensamento que cria e que dá razão, da perspectiva do existir e que dentre suas pesquisas, apesar de que a mente e o corpo sejam coisas distintas não há a possibilidade de separação, tanto que quando pegamos uma pancada em qualquer local do corpo automaticamente sentimos dores, daí existe a sensação dessa dor, desse desconforto. É nesse momento que é possível notar claramente o reflexo dessa correspondência.

Descartes dizia que o ser humano seria como uma tábua rasa se não existisse a interação do pensamento com o objeto idealizado, isso quer dizer que a mente e tudo que se considera como mental, por exemplo, sentimentos, desejos, sensações e emoções, confirmam mais ainda o reflexo da mente e do corpo. Costumo sempre ouvir que tudo que o nossa mente não resolve é transferido ao corpo e transformado em doenças mentais, ansiedade, depressão dentre tantas outras que venho abordando em artigos anteriores e que vou continuar falando aqui no blog clubesat.

Por isso que tão importante cuidar do nosso corpo é cuidar da nossa mente, sempre deverá haver esta ligação, corpo e mente.

 




Depressão: O mal do século XXI


A depressão tida como a doença do século XXI, atualmente demanda se uma grande quantidade de pessoas depressivas, oprimidas, preocupadas, sem paciência, tanto em casa como no trabalho, no trânsito, enfim a que pontos nós chegamos, sabemos lidar com este problema tão estrondoso que se transformou em caso de saúde pública?

De acordo com pesquisas há um percentual de mais de 30% de pessoas doentes de depressão. São tantos os questionamentos? Mas o objetivo deste artigo é exatamente mostrar a todos os leitores da importância da informação para lidar melhor com este transtorno que tanto prejudica as nossas vidas e convivência familiar. Em tempos mais atrás pouco se falava em depressão, tanto que muitos diziam que era “doença de rico”. Grande falta de conhecimento, a depressão sempre foi e sempre será um transtorno mental de todas as pessoas ,independentes de poder econômico, independente de cor, raça, enfim, de quaisquer outros motivos. 

A correria dos dias atuais tem nos deixado cada vez mais sem tempo para nos cuidarmos emocionalmente, vivemos envolvidos em muitas preocupações, situações queremos resolver imediatamente e isso tem nos custado um preço muito alto, o equilíbrio da nossa mente e o equilíbrio do nosso corpo são essenciais, lembrando que ambos trabalham juntos, são inseparáveis.

Tudo que nossa mente não consegue resolver o nosso corpo transforma em doença, por isso a importância de conhecermos o que é tristeza e o que é depressão e que muitas vezes ficamos confusos. De maneira geral depressão é a tristeza que não passa e que geralmente aparece sem nenhum motivo aparente, é perfeitamente normal que em momentos de grande tristeza as pessoas sintam um grande desânimo diante da vida, seja pela morte de alguém querido ou pelo fim de um relacionamento, perda de emprego, sendo que o normal é que logo seja superada depois de um período de luto e dai então a vida recomeça.

Mas quando a tristeza não vai embora pode estar escondendo uma depressão é a hora de buscar ajuda, a depressão sempre vai ser metida pelo o seu tempo, ou seja, pela persistência. Ressaltando que os sintomas da depressão variam muitos de pessoas para pessoas, mas em alguns casos são os mesmos para todos os pacientes.

A depressão sempre foi e sempre será um transtorno mental de todas as pessoas ,independentes de poder econômico, independente de cor, raça, enfim, de quaisquer outros motivos. (Foto: Reprodução)

SINTOMAS

  •   Distúrbios do Sono

A insônia está ligada diretamente com a depressão, embora nem todas as pessoas que sofrem de insônia estejam deprimidas, mas a maioria de deprimidos sofre de insônia, especialmente aquelas pessoas que acordam de no meio da noite e não conseguem mais dormir o outro tipo de insônia comum entre as pessoas que sofrem de depressão é que as dorme por longas horas mas o sono não é reparador.

  •   Distúrbios Alimentares

Ausência ou excesso de apetite também pode estar ligado à depressão, em geral as pessoas que sofrem de anorexia ou bulimia.

  •   Melancolia

O individuo deprimido está sempre triste e sem vontade de fazer nada e em alguns momentos a tristezas é intercalados  por momentos de euforias e essas pessoas são chamadas de maníaco- depressivo.

  •   Autoflagelação

Mesmo sem perceber o individuo deprimido tenta esconder o sofrimento de si mesmo.

  •   Pensamentos Mórbidos

A pessoa deprimida pensa muito em morte, não necessariamente em suicídio, porém esses pensamentos não podem ser incentivados e sim compreendidos.

De acordo com psicoterapeuta Silvia Ivancko ficar tentando entender se a depressão é desencadeada por motivos químicos ou psicológicos é a mesma coisa de saber quem veio primeiro se foi à galinha ou ovo. Na verdade, tanto a química cerebral é altera nossas emoções quanto é alterada por elas.

Ela explica também que existem dois tipos básicos de depressão a reativa que é provocada por um grande sofrimento ou trauma e sistema ou crônica que é aquela que surge aparentemente sem motivo.

TRATAMENTO:

Poderá ser feito tanto por acompanhamento psiquiátrico, com medição e também o psicoterápico que é acompanhamento com psicólogo.

Considerações finais:

 E o acompanhamento da família e amigos, eu considero de grande relevância, pois a pessoa que está doente com certeza se sentirá muita mais acolhida por estes do que por pessoas distantes do seu convívio.

Pessoal finaliza aqui meu artigo de hoje, espero que eu possa estar ajudando com as minhas informações sobre a depressão, quaisquer sugestões serão bem vindas.

                                                Até o próximo encontro.





Veja mais

None


19 de Outubro de 2017 às 00:23

Depressão em Adolescentes


Que triste realidade essa nossa os números cada dia crescem com esse fato que nos assusta e preocupa muitas vezes não se sabe nem o que fazer, pois está um tanto complicado lidar, são muitas adolescentes que sofrem desse mal e devido à falta de experiência a dor só aumenta, é alma vazia em busca de solução. Mas se questiona o que está por trás dessa dura realidade, será os hormônios que estão se manifestando nessa fase de mudança, será a busca dessa identidade de provas de aceitação, são questões que tem sim correlação, logo essa fase mexe muito com o comportamento físico e mental, costuma se dizer que é uma fase perigosa, onde pouco se mede consequências.

depressão-adolescentes
Foto: Divulgação

Todas essas situações existem, é uma fase de um EU forte sobre tudo regido de muitos conflitos internos que na cabeça dos adolescentes tudo é válido e isso choca com a verdadeira realidade da vida e alguns terminam ou muitos e até procurando um caminho caminhos em volta, poucos sabem lidar com a frustração, ou seja, a dor da perda, elaborar um luto se torna complicado devido às estruturas emocionais ainda estarem se concretizando, e se não há uma base familiar adequada fica mais difícil para esse jovem que estar crescendo fisicamente psicologicamente.

Todas as fases são extremamente importantes para o desenvolvimento humano e o mais importante ainda é a base, o apoio familiar. Duas vezes na semana faço atendimentos clínicos e sempre estou atendo todas as idades e me angustio quando aparecem alguns casos de crianças e principalmente adolescentes que chegam já bem depressivas, se mutilando com tentativas de suicídios enfim, uma situação bem adversa, casos que a família mesmo advertida da situação, da gravidade do problema simplesmente fala que tem outras prioridades e sem falar que em alguns casos nem sabe que a filha se mutila que pensa em se matar que levou porque ela apresenta comportamentos estranhos, estava dando trabalho em casa.

depressão-adolescentes
Foto: Divulgação

Já em outras situações acontece ao contrário família muito preocupada em busca de um milagres, sabendo eu que o milagre está pautado no cuidado equilibrado, nos ensinamentos havendo a necessidade frustração, não se pode fazer tudo que o filho quer, o limite a sensibilização de consequências precisa ser cada vez mais ser mostrado de forma haver mudança para o crescimento sadio de todos. Outro fato causador da depressão em adolescente é o atropelamento de fase, cedo sendo mãe, cedo namorando vivendo experiências inusitadas sem nenhum preparo físico e mental, o mundo pode evoluir o máximo que for, mas as estruturas do corpo e da mente será sempre as mesmas.




19 de Outubro de 2017 às 05:53

Bullying na Escola.


Atualmente tem se ouvido muito falar nessa palavra BULLYING principalmente nas escolas particularmente falando eu não sabia que tinha sofrido Bullying na infância, pois na minha época, lá pela década de 80 se sofria, sim eram insultos, apelidos, empurrões chacotas enfim uma serie de situações, sendo que eu me sentia muito mal com tudo aquilo, mas nunca podia imaginar que seria Bullying ,só então depois de um tempo com um pouco mais de experiência, achava que poderia ser apenas intrigas de adolescentes inexperientes, mas não era exatamente o tão conhecido Bullying escolar.

 

(Foto: Reprodução/Emdialogo.com)

 

Ainda hoje lembro que quando eu tinha uns Sete anos e fui para escola com um tênis que ganhei seminovo e chegando a da hora intervalo fui agredida por algumas meninas da sala, só porque eu estava de tênis, fiquei triste, chorei e nunca mais usei, nem mesmo fora da escola, sentia vergonha. Logo todos os alunos iam para aula de chinelos havaianos, imagino que tenha sido por esta razão (risos).

(Foto: Reprodução/MEC)

Isso que narrei acima se chama Bullying, que é muito conhecido principalmente na escola se formos relembrar nossa infância, todos nós sofremos Bullying. Mas vale ressaltar que o mais importante que hoje podemos identificar com muito mais clareza essas agressões, indiferenças que sentido se dar a isso, a habilidade de nos defender no sentido de que isso não é só um fato isolado e sim que acontece de forma individual e grupal também que a sociedade não veja apenas como uma “Briguinha” a qual citei no primeiro parágrafo desse artigo.

Os tipos de Bullying:

  •   Bullying direto: as vítimas são atacadas diretamente. Ex-apelidos, agressões físicas, ameaças roubos, ofensas verbais ou expressões e gestos que geram mal estar aos alvos.
  •   Bullying indireto: são ações que levam exclusivamente ao isolamento social Ex. atitudes de indiferenças, isolamento, difamação, exclusão (Lopes Neto, 2005)
  •   Ciberbullying caracteriza se pelo uso emails, mensagens de celulares, fotos digitais e sites pessoais difamatórios como recursos para adoção de comportamento repetidos e hostis, de um individuam ou grupo, que pretende causar danos a outros. (Fonte & Pedra)

O bullying pode causar sérios problemas psicológicos tanto para os agressores quanto para as vítimas, como por exemplo, rejeição de si mesmo, ansiedade, depressão dentre outros problemas emocionais. Por isso pais e responsáveis devem manter atenção redobrada com os seus, para assim seja evitado consequências maiores. E em casos mais graves é aconselhável ajuda psicológica nos dois casos vitima e agressor.




19 de Outubro de 2017 às 05:53

Transtorno de ansiedade


Ansiedade é gerada por excessivas preocupações cada vez mais encontramos pessoas se queixando desse mal físico e mental, pois a ansiedade nos deixa tenso, esquecido, isso devido o acúmulo de informações existente no nosso cérebro.

É natural que fiquemos preocupados, seja porque vai apresentar um seminário, ou porque vai viajar de avião e tem medo de altura, enfim são inúmeros motivos que nos deixam assim nervosos, até aí tudo bem, porém é alarmante quando essas preocupações começam afetar nosso dia a dia, tirando nosso sono, é nesse momento que deve se observar com mais cuidado esses sintomas e procurar ajuda. É sempre bom ter cuidado, parar um pouco diante das situações difíceis e refletir sobre ações. Essa dica é importantíssima para nossa saúde mental.

Mente ocupada, bloqueio de ideias. (Foto: Reprodução)

“Eu costumo sempre dizer que tudo em demasia é veneno” e precisamos urgentemente de equilíbrio, atualmente até as crianças tem ansiedade imagino que seja uma reprodução do comportamento dos adultos, os pais tendem repassarem ansiedade para os filhos e isso tem causado sérios problemas para o desenvolvimento cognitivo dos mesmos, quantas vezes demonstramos isso sem nem perceber o que estamos fazendo justamente porque hoje trabalhamos muito, cobramos muito de nós, dos outros, não querendo dizer que temos quer ficar parados sem fazer nada, não é isso, trabalhar é importante, “tudo é importante” quando é feito com discernimento, sabendo separa o valor e o prejuízo de cada ação para a saúde física e mental, eu até no artigo anterior falei da importância do trabalho inseparável mente e corpo para o nosso bem- estar.

A preocupação excessiva gera ansiedade que gera transtorno do pânico, que gera transtorno obsessivo compulsivo (TOC) que gera medo de tudo! Ficamos impacientes, impulsivos, mandíbula enrijecida, músculos enrijecidos vários problemas causados pela a preocupação excessiva, a famosa ansiedade atinge uma boa parte das pessoas entre homens e mulheres e crianças.

A ansiedade infantil é provocada a partir do comportamento dos adultos. (Foto: Reprodução)

Vamos controlar a ansiedade tentando exercitar a mente de tal forma a dominar nossos pensamentos, que sejamos  positivos e cada vez mais confiantes em tudo que possamos desenvolver ao longo de nossas vidas, a pratica de atividades físicas é de extrema importância principalmente os exercícios aeróbicos que trabalham bastante frequência cardíaca é também a respiração, sempre que estamos ansiosos nosso coração acelera e também nossa respiração, então essa dica é muito importante para os que sofrem de transtorno de ansiedade. E para finalizar o esse artigo vou contar um caso em que uma paciente que sofria de ansiedade e que também tomava remédio só ressaltando a importância da medicação que ajuda muito, mas nada como o esforço do próprio paciente nessa luta, em que ela (paciente) começou a praticar atividade física e que depois de um tempo veio me dizer muito feliz que tinha deixado o remédio com a orientação médica e que só os exercícios era o suficiente para não sentir mais nenhum sintoma de ansiedade, então foi por isso que citei a importância da atividade física no processo de tratamento desse transtorno.




19 de Outubro de 2017 às 05:53

Mente e Corpo


Senhores leitores, primeiramente gostaria de cumprimentar a todos e dizer que o artigo dessa semana fala exatamente desse conjunto que é nossa mente e o nosso corpo e da importância dessa junção para o nosso equilíbrio emocional que será à base da nossa existência.

Será que nós podemos separá-los? Alguém já se imaginou apenas com a cabeça ou só com o corpo, estranho né? Isso mesmo que todos estão pensando, Corpo sem cabeça.

Fico a pensar como seria viver assim de modo tão desordenado. Ressaltando que muitas vezes nossas vidas estão assim, tudo de “ponta a cabeça”, como é difícil lidar com essa desordem no nosso dia a dia.

Mas o proposito desta pequena introdução é para que haja um entendimento mais apropriado da necessidade deste equilíbrio.

Lembro quando eu ainda era estudante de psicologia (lá no início do ano de 2005), quando o professor começou a ministrar uma disciplina do curso que explanava o conhecimento da integração do corpo e mente humana.

Onde nós alunos passamos a estudar a teoria de René Descartes e outros filósofos da época, “penso logo existo” baseado numa ideia externa, interna e suas percepções do real, do pensamento que cria e que dá razão, da perspectiva do existir e que dentre suas pesquisas, apesar de que a mente e o corpo sejam coisas distintas não há a possibilidade de separação, tanto que quando pegamos uma pancada em qualquer local do corpo automaticamente sentimos dores, daí existe a sensação dessa dor, desse desconforto. É nesse momento que é possível notar claramente o reflexo dessa correspondência.

Descartes dizia que o ser humano seria como uma tábua rasa se não existisse a interação do pensamento com o objeto idealizado, isso quer dizer que a mente e tudo que se considera como mental, por exemplo, sentimentos, desejos, sensações e emoções, confirmam mais ainda o reflexo da mente e do corpo. Costumo sempre ouvir que tudo que o nossa mente não resolve é transferido ao corpo e transformado em doenças mentais, ansiedade, depressão dentre tantas outras que venho abordando em artigos anteriores e que vou continuar falando aqui no blog clubesat.

Por isso que tão importante cuidar do nosso corpo é cuidar da nossa mente, sempre deverá haver esta ligação, corpo e mente.

 




19 de Outubro de 2017 às 13:52

Depressão: O mal do século XXI


A depressão tida como a doença do século XXI, atualmente demanda se uma grande quantidade de pessoas depressivas, oprimidas, preocupadas, sem paciência, tanto em casa como no trabalho, no trânsito, enfim a que pontos nós chegamos, sabemos lidar com este problema tão estrondoso que se transformou em caso de saúde pública?

De acordo com pesquisas há um percentual de mais de 30% de pessoas doentes de depressão. São tantos os questionamentos? Mas o objetivo deste artigo é exatamente mostrar a todos os leitores da importância da informação para lidar melhor com este transtorno que tanto prejudica as nossas vidas e convivência familiar. Em tempos mais atrás pouco se falava em depressão, tanto que muitos diziam que era “doença de rico”. Grande falta de conhecimento, a depressão sempre foi e sempre será um transtorno mental de todas as pessoas ,independentes de poder econômico, independente de cor, raça, enfim, de quaisquer outros motivos. 

A correria dos dias atuais tem nos deixado cada vez mais sem tempo para nos cuidarmos emocionalmente, vivemos envolvidos em muitas preocupações, situações queremos resolver imediatamente e isso tem nos custado um preço muito alto, o equilíbrio da nossa mente e o equilíbrio do nosso corpo são essenciais, lembrando que ambos trabalham juntos, são inseparáveis.

Tudo que nossa mente não consegue resolver o nosso corpo transforma em doença, por isso a importância de conhecermos o que é tristeza e o que é depressão e que muitas vezes ficamos confusos. De maneira geral depressão é a tristeza que não passa e que geralmente aparece sem nenhum motivo aparente, é perfeitamente normal que em momentos de grande tristeza as pessoas sintam um grande desânimo diante da vida, seja pela morte de alguém querido ou pelo fim de um relacionamento, perda de emprego, sendo que o normal é que logo seja superada depois de um período de luto e dai então a vida recomeça.

Mas quando a tristeza não vai embora pode estar escondendo uma depressão é a hora de buscar ajuda, a depressão sempre vai ser metida pelo o seu tempo, ou seja, pela persistência. Ressaltando que os sintomas da depressão variam muitos de pessoas para pessoas, mas em alguns casos são os mesmos para todos os pacientes.

A depressão sempre foi e sempre será um transtorno mental de todas as pessoas ,independentes de poder econômico, independente de cor, raça, enfim, de quaisquer outros motivos. (Foto: Reprodução)

SINTOMAS

  •   Distúrbios do Sono

A insônia está ligada diretamente com a depressão, embora nem todas as pessoas que sofrem de insônia estejam deprimidas, mas a maioria de deprimidos sofre de insônia, especialmente aquelas pessoas que acordam de no meio da noite e não conseguem mais dormir o outro tipo de insônia comum entre as pessoas que sofrem de depressão é que as dorme por longas horas mas o sono não é reparador.

  •   Distúrbios Alimentares

Ausência ou excesso de apetite também pode estar ligado à depressão, em geral as pessoas que sofrem de anorexia ou bulimia.

  •   Melancolia

O individuo deprimido está sempre triste e sem vontade de fazer nada e em alguns momentos a tristezas é intercalados  por momentos de euforias e essas pessoas são chamadas de maníaco- depressivo.

  •   Autoflagelação

Mesmo sem perceber o individuo deprimido tenta esconder o sofrimento de si mesmo.

  •   Pensamentos Mórbidos

A pessoa deprimida pensa muito em morte, não necessariamente em suicídio, porém esses pensamentos não podem ser incentivados e sim compreendidos.

De acordo com psicoterapeuta Silvia Ivancko ficar tentando entender se a depressão é desencadeada por motivos químicos ou psicológicos é a mesma coisa de saber quem veio primeiro se foi à galinha ou ovo. Na verdade, tanto a química cerebral é altera nossas emoções quanto é alterada por elas.

Ela explica também que existem dois tipos básicos de depressão a reativa que é provocada por um grande sofrimento ou trauma e sistema ou crônica que é aquela que surge aparentemente sem motivo.

TRATAMENTO:

Poderá ser feito tanto por acompanhamento psiquiátrico, com medição e também o psicoterápico que é acompanhamento com psicólogo.

Considerações finais:

 E o acompanhamento da família e amigos, eu considero de grande relevância, pois a pessoa que está doente com certeza se sentirá muita mais acolhida por estes do que por pessoas distantes do seu convívio.

Pessoal finaliza aqui meu artigo de hoje, espero que eu possa estar ajudando com as minhas informações sobre a depressão, quaisquer sugestões serão bem vindas.

                                                Até o próximo encontro.




Sobre mim


None



© Copyright ClubeSAT 2017. Todos os direitos reservados.