buscado recentemente


Opinião

Redação ClubeSAT


Opinião: O ano da virada começou


Pensar no Piauí é pensar em todos e é a maneira mais honesta de pensar em si. É difícil viver em um estado em que a maioria está com fome e a minoria vive com medo. O caos político gerou uma queda de padrão de vida em todas as classes. Afinal, os pobres estão mais pobres e a classe média está desmoronando, e cada vez mais uma elite política sem cultura e incompetente enriquece à custa do estado. Não podemos ficar omissos frente a tudo isso, é hora de reagir.

Vivemos hoje a má política que aceita a corrupção e a incompetência com normalidade. Eles, os maus políticos, não tem nenhum compromisso com o Piauí, não pensam em uma trajetória de desenvolvimento que traga benefícios ao estado como um todo. Já provaram que a educação, saúde e segurança não tem valor quando eles administram, as obras são apenas um vídeo da propaganda oficial, ou uma mentira pura e simples.

Esses políticos nos fazem mal todos os dias e aumentam impostos, assim como aumentaram o ICMS, que entra em vigor neste mês de janeiro gerando infinitos novos aumentos em nossas contas de energia; água; gás; combustível; passagens de ônibus e mensalidades escolares. Enfim, o custo de vida vai subir muito mais e o salário mínimo vai ser acrescido míseros 17 reais! Eles são os mesmos que lutam para acabar com a operação Lava Jato e garantir a impunidade dos políticos corruptos; são os mesmos que aprovaram os 17 reais do salário mínimo; os mesmos que agora querem aprovar contra a vontade da maioria a reforma da previdência do modo mais injusto com o trabalhador, e os mesmos que querem conservar suas mordomias acima de tudo.

E você?

O que você espera do futuro? Como vão viver seus filhos, seus netos, sua família?                                                                                                                   

Não somos gado que é tangido de um lado para o outro, ferrado com a marca do dono. Somos um povo livre que sonha com um futuro melhor, sonhamos com a felicidade igual à propaganda do governador!

Só uma atitude cidadã poderá nos tirar do atraso de mais de uma década de incompetência e corrupção.

A HORA DA VIRADA JÁ COMEÇOU.

Valter Alencar Rebelo

Pres. Partido Social Cristão do Piauí

O Piauí da Virada é agora


O ano de 2018 é a oportunidade que o Brasil e o Piauí precisam para dar um basta no atraso, é o ano da virada. Não podemos viver mais uma década de atraso, de pires na mão esperando esmolas, fazendo empréstimos, torrando os bens do estado e penalizando o povo com aumento de impostos.

Precisamos, sim, reduzir a carga tributária para gerar empregos na indústria e no comércio. O momento requer uma política de incentivos fiscais, que além de beneficiar empreendedores e consumidores, atraia novos investimentos.  Reduzir os gastos públicos, sim, é vital. Qualquer dona de casa sabe que não pode gastar mais do que ganha. No entanto, o governo do Piauí parece desconhecer esta regra básica da economia. Diminuir o número de secretarias, coordenadorias e cargos puramente políticos é economizar o dinheiro do povo, é parar de fazer a má política.

Reduzir a frota de carros alugada a serviço do governo, os excessos de gastos com a propaganda oficial, as mordomias, aluguel de aviões e viagens são medidas imediatas que vão se harmonizar com nossa realidade econômica, para que não falte medicamentos nas maternidades e hospitais, a merenda esteja em todas as escolas públicas e tenha dinheiro para abastecer as viaturas da polícia.

Economia e planejamento vão ajudar a pagar salários mais justos a professores, médicos, policiais e a todo funcionalismo público estadual. O servidor do estado precisa ser tratado por mérito. O concurso público deve ser feito e os servidores aprovados devem ser efetivamente chamados.

Com planejamento e ações que priorizem a educação e a saúde vamos começar a dar um salto na qualidade de vida do Piauí.  

Não podemos continuar esquecendo o campo. É necessário produzir mais e gerar mais riquezas, mais renda e muito mais oportunidade de trabalho. O Piauí tem vocação para o Agronegócio, mas na última década o homem do campo foi esquecido, não recebe nenhuma assistência especializada. Os pequenos produtores rurais foram marginalizados e estão vivendo apenas da esmola do bolsa família.

Indústrias fecharam as portas no Piauí, como a Cimento Nassau, em Fronteiras e outras desistiram, como a Suzano, que trocou o Piauí pelo Maranhão. Nenhuma nova grande indústria se instalou no estado na última década e algumas estão mudando para o Maranhão. Qual a razão?

O Piauí da propaganda oficial é bem diferente da realidade que vivemos. Dizem que produzimos mais energia do que consumimos, mas a periferia de nossas cidades permanece às escuras e as torneiras sem água.

Um governo não pode esquecer do povo e às portas de 2018 ainda ter entre seus cidadãos mais de meio milhão de analfabetos. Crianças, adultos e idosos, gente de todas as cores, religiões e ideologias sonham com uma vida melhor. Esses piauienses não podem continuar esquecidos, enganados como se fossem gado descartável.

Este é o ano da virada. Em 2018 vamos construir juntos o novo Piauí, mais justo com oportunidades iguais para todos. O novo Piauí vai nascer, com menos política e mais trabalho.

Valter Alencar Rebelo
Presidente do Partido Social Cristão do Piauí

Veja mais
Redação ClubeSAT

O espaço em que a opinião ganha forma. Todo conteúdo aqui exposto é de responsabilidade dos autores.


5 de Janeiro de 2018 às 11:44

Opinião: O ano da virada começou


Pensar no Piauí é pensar em todos e é a maneira mais honesta de pensar em si. É difícil viver em um estado em que a maioria está com fome e a minoria vive com medo. O caos político gerou uma queda de padrão de vida em todas as classes. Afinal, os pobres estão mais pobres e a classe média está desmoronando, e cada vez mais uma elite política sem cultura e incompetente enriquece à custa do estado. Não podemos ficar omissos frente a tudo isso, é hora de reagir.

Vivemos hoje a má política que aceita a corrupção e a incompetência com normalidade. Eles, os maus políticos, não tem nenhum compromisso com o Piauí, não pensam em uma trajetória de desenvolvimento que traga benefícios ao estado como um todo. Já provaram que a educação, saúde e segurança não tem valor quando eles administram, as obras são apenas um vídeo da propaganda oficial, ou uma mentira pura e simples.

Esses políticos nos fazem mal todos os dias e aumentam impostos, assim como aumentaram o ICMS, que entra em vigor neste mês de janeiro gerando infinitos novos aumentos em nossas contas de energia; água; gás; combustível; passagens de ônibus e mensalidades escolares. Enfim, o custo de vida vai subir muito mais e o salário mínimo vai ser acrescido míseros 17 reais! Eles são os mesmos que lutam para acabar com a operação Lava Jato e garantir a impunidade dos políticos corruptos; são os mesmos que aprovaram os 17 reais do salário mínimo; os mesmos que agora querem aprovar contra a vontade da maioria a reforma da previdência do modo mais injusto com o trabalhador, e os mesmos que querem conservar suas mordomias acima de tudo.

E você?

O que você espera do futuro? Como vão viver seus filhos, seus netos, sua família?                                                                                                                   

Não somos gado que é tangido de um lado para o outro, ferrado com a marca do dono. Somos um povo livre que sonha com um futuro melhor, sonhamos com a felicidade igual à propaganda do governador!

Só uma atitude cidadã poderá nos tirar do atraso de mais de uma década de incompetência e corrupção.

A HORA DA VIRADA JÁ COMEÇOU.

Valter Alencar Rebelo

Pres. Partido Social Cristão do Piauí




29 de Dezembro de 2017 às 10:59

O Piauí da Virada é agora


O ano de 2018 é a oportunidade que o Brasil e o Piauí precisam para dar um basta no atraso, é o ano da virada. Não podemos viver mais uma década de atraso, de pires na mão esperando esmolas, fazendo empréstimos, torrando os bens do estado e penalizando o povo com aumento de impostos.

Precisamos, sim, reduzir a carga tributária para gerar empregos na indústria e no comércio. O momento requer uma política de incentivos fiscais, que além de beneficiar empreendedores e consumidores, atraia novos investimentos.  Reduzir os gastos públicos, sim, é vital. Qualquer dona de casa sabe que não pode gastar mais do que ganha. No entanto, o governo do Piauí parece desconhecer esta regra básica da economia. Diminuir o número de secretarias, coordenadorias e cargos puramente políticos é economizar o dinheiro do povo, é parar de fazer a má política.

Reduzir a frota de carros alugada a serviço do governo, os excessos de gastos com a propaganda oficial, as mordomias, aluguel de aviões e viagens são medidas imediatas que vão se harmonizar com nossa realidade econômica, para que não falte medicamentos nas maternidades e hospitais, a merenda esteja em todas as escolas públicas e tenha dinheiro para abastecer as viaturas da polícia.

Economia e planejamento vão ajudar a pagar salários mais justos a professores, médicos, policiais e a todo funcionalismo público estadual. O servidor do estado precisa ser tratado por mérito. O concurso público deve ser feito e os servidores aprovados devem ser efetivamente chamados.

Com planejamento e ações que priorizem a educação e a saúde vamos começar a dar um salto na qualidade de vida do Piauí.  

Não podemos continuar esquecendo o campo. É necessário produzir mais e gerar mais riquezas, mais renda e muito mais oportunidade de trabalho. O Piauí tem vocação para o Agronegócio, mas na última década o homem do campo foi esquecido, não recebe nenhuma assistência especializada. Os pequenos produtores rurais foram marginalizados e estão vivendo apenas da esmola do bolsa família.

Indústrias fecharam as portas no Piauí, como a Cimento Nassau, em Fronteiras e outras desistiram, como a Suzano, que trocou o Piauí pelo Maranhão. Nenhuma nova grande indústria se instalou no estado na última década e algumas estão mudando para o Maranhão. Qual a razão?

O Piauí da propaganda oficial é bem diferente da realidade que vivemos. Dizem que produzimos mais energia do que consumimos, mas a periferia de nossas cidades permanece às escuras e as torneiras sem água.

Um governo não pode esquecer do povo e às portas de 2018 ainda ter entre seus cidadãos mais de meio milhão de analfabetos. Crianças, adultos e idosos, gente de todas as cores, religiões e ideologias sonham com uma vida melhor. Esses piauienses não podem continuar esquecidos, enganados como se fossem gado descartável.

Este é o ano da virada. Em 2018 vamos construir juntos o novo Piauí, mais justo com oportunidades iguais para todos. O novo Piauí vai nascer, com menos política e mais trabalho.

Valter Alencar Rebelo
Presidente do Partido Social Cristão do Piauí



Sobre mim


Redação ClubeSAT

O espaço em que a opinião ganha forma. Todo conteúdo aqui exposto é de responsabilidade dos autores.



© Copyright ClubeSAT 2017. Todos os direitos reservados.