buscado recentemente


Plástica e Beleza



Bichectomia, a cirurgia da vez


Quem poderia imaginar que depois de mais de 200 anos de sua morte, me refiro a Marie-François Xavier Bichat (1771-1802), seria um dos nomes mais falados pelas mulheres do século XXI. Isso mesmo, a cirurgia de BICHECTOMIA, retirada total ou parcial da Bola de Bichat, está entre as mais solicitadas cirurgias plásticas da atualidade. Bichat foi um anatomista francês que realizando autópsia, contribuiu com 21 elementos básicos anatômicos. Seu nome aparece em várias estruturas da face, tais como, forame de Bichat, ligamento de Bichat , fissura de Bichat e muitas outras, porém a mais famosa, atualmente, é a tão falada GORDURA DE BICHAT, Bola de Bichat ou Corpo Adiposo Bucal, que são duas bolsas de gorduras presentes uma em cada lado da boca, entre o maxilar e a mandíbula, uma estrutura gordurosa presente na face, na região da bochecha. Quando aumentada, essa gordura pode alterar o formato do rosto, deixando-o arredondado. A finalidade da bichectomia é puramente estética: reduzir o volume das bochechas para afinar o rosto. No entanto, só apresentará bons resultados para pessoas que normalmente ficam com o rosto mais cheinho quando estão acima do peso. Trata-se de uma técnica descrita em 1980, já consolidada mundialmente no meio científico, mas pouco difundida aqui no Brasil.

angelina-jolie-rosto
(Foto: Reprodução)

Para entender melhor, a BICHECTOMIA pode ser feita usando anestesia local com ou sem sedação, e o seu volume pode variar de acordo com o aspecto genético ou o peso da pessoa. É feito corte é pequeno (cerca de 1 cm) na parte interna da boca e depois é fechado com pontos de fios absorvíveis, que não deixam cicatrizes. Como qualquer cirurgia, a bichectomia exige exames pré-operatórios e deve ser feito em um ambiente hospitalar. Por ser uma área delicada do rosto, o local onde se encontra a bolsa de gordura é rodeada de nervos vasos e canais salivares, o corte acidental pode ocasionar uma paralisia facial ou lesionar o canal parotídeo (canal por onde sai a saliva), por isso deve ser realizada por um cirurgião plástico, que é o profissional qualificado e habilitado e que conheça bem a anatomia da região devido as inúmeras cirurgia plástica que realizam no rosto. O pós-operatório exige alguns cuidados, mas nada fora do normal. Dieta leve por 10 dias, compressa de gelo no local de 3 a 4 vezes por dia, evitar esforço físico, não se expor ao sol e não fazer atividade física por três semanas."

megan-fox
(Foto: Reprodução)

No entanto, essa cirurgia é controversa para alguns profissionais, pois essa região do rosto costuma perder gordura com o passar da idade e a retirada dessas bolsas de gordura pode acarretar em uma aparência mais envelhecida, principalmente se for total. Por ser um procedimento de pequeno porte, os riscos são mínimos.
Existem algumas complicações possíveis, como em toda cirurgia (sangramento, infecção, etc.) e outras mais específicas, mas igualmente raras (lesão de nervo, assimetria, ressecção em excesso). Independentemente da Bola de Bichat, nosso rosto vai ficando flácido com a idade. Alguns estudos mostram que a Bola de Bichat pouco se altera com a idade. Mas, de qualquer forma, há sempre a preocupação em não exagerar na ressecção.

Embora a decisão de submeter-se a um tratamento cirúrgico seja de total responsabilidade do paciente o médico deve alertá-lo para a complicações. Como na região a ser operada o acesso a gordura de bichat tem uma serie de estruturas importantes como artérias, nervos e canais de glanduas salicaves que uma vez lesada pode levar a sérios problemas cirúrgicos e pode causar danos à face. Então, é preciso que o profissional tenha habilidade e conheça as estruturas anatômicas importantes da região. Outro problema tardio é que com a o desaparecimento normal da gordura pelo envelhecimento o rosto pode ficar mais findo no local onde existia a gordura de bichat. Como o passar do tempo é normal que o volume do rosto diminua e deixe depressões no local onde existia a gordura de bichat.

As bolas de Bichat funcionam como um amortecedor entre os músculos da mastigação. A ausência deles pode causar dificuldade de sucção, como tomar refrigerantes em canudinhos ou mesmo chupar uma fruta, como uma laranja.

cirurgia-rosto-bichectomia
(Foto: Reprodução)

É preciso ainda tomar cuidado ainda com o exagero. Quem já tem o rosto magro e resolve reduzir ainda mais as bochechas pode ter efeito indesejado no resultado final. Ao diminuir ainda mais o corpo adiposo bucal (bolas de Bichat), a pessoa poderá ficar com o rosto muito magro, levando à aparência dita cadavérica.

procedimento-cirurgico-bichectomia
(Foto: Reprodução)

Anestesia local com ou sem sedação. Incisão de 1 a 2cm, por dentro da boca.

procedimento-cirurgico-bichectomia2
(Foto: Reprodução)

Dissecção e identificação da Bola de Bichat. Tracção delicada da gordura para fora.

procedimento-cirurgico-bichectomia3
(Foto: Reprodução)

Ressecção do excesso de gordura, com cuidado para não retirar demais.




Peeling Químico


Uma outra maneira de fazer peeling é usando substâncias químicas, geralmente os ácidos, para causar uma lesão controlada da pele e que posteriormente, será regenerada e dará um novo aspecto saudável e jovem. O peeling químico é o mais usado devido a sua diversificação e flexibilidade nesse procedimento.

Os peelings químicos são feitos na maioria das vezes no rosto, mas podem ser feitos no corpo, como: pescoço, colo, braços e mãos de acordo com as características e restrições de cada local, pois é uma pele diferente da do rosto e podem ocorre mais complicações, se não for bem indicado.

peeling-químico-máscara
(Foto: Reprodução)

De acordo com o tipo de ácido e de sua concentração a lesão provocada pode penetrar mais ou menos na pele e portanto o peeling químico pode ser aplicado de forma superficial, médio ou profundo. Por isso os peelings químicos são classificados de acordo com sua penetração na pele em superficiais, médio ou profundo, cada um com indicações específica. Além do ácido e de sua concentração, leva-se em conta, o tipo de pele do paciente, o preparo para a aplicação do peeeling e do tempo de atuação do produto sobre a pele, quanto mais tempo maior penetração na pele. Uma pele grossa sem preparo prévio é bem diferente de uma pele mais fina que foi muito bem preparada para o procedimento.

São vários os tipos de ácidos usados no peeling químico. O Àcido Retinóido normalmente é usado para os pelelings superficias, O glicólico, tricloacético e salicílico, de acordo com sua concentração podem ser usados para peelings superficiais, médios profundos. O Àcido Tricloroacético e fenol são os mais usados para peelings profundos.

peeling-químico-resultado
(Foto: Reprodução)

O número de sessões, a profundidade do peeling e o produto químico usado vão depender do problema a ser tratado.
A indicação é a questão mais importante na realização do peeling químico Para um resultado satisfatório é muito importante a avaliação do tipo de pele, o tipo de lesões encontradas na pele, o tipo de ácido e sua concentração, para definir qual peeling deve ser usado. Cabe ao médico, com sua experiência e conhecimento definir o melhor procedimento. Somente o especialista é capaz de escolher o melhor produto químico na concentração adequada e também dominar os efeitos colaterais que possam estar envolvidos. O paciente, por sua vez, deve entender o processo, conhecer seus passos, limitações, duração da recuperação e ter uma expectativa real do resultado esperado.

O peeling profundo mais utilizado é o de fenol modificado. O paciente deve ter um preparo durante as semanas anteriores para obter um melhor resultado. No dia do peeling será submetido a uma sedação leve e, após o preparo da pele, inicia-se a aplicação da solução, separada por áreas: região de testa, em seguida, região das bochechas, região da boca, queixo e, por último região ao redor dos olhos, com intervalo de 20 minutos entre as aplicações. Logo após a aplicação, a pele torna-se branca (frost), e é acompanhada por ardor (que varia de leve a intenso). A seguir, coloca-se uma máscara de gel, que o paciente vai repondo em casa por 72 horas, quando é feito o primeiro curativo. A maior indicação desse processo é para o envelhecimento severo da pele e para cicatrizes de acne.

Complicações

Quanto mais profundo for o peeling, mais cuidadosa deve ser sua realização, e muito importante, também, os cuidados no pós-peeling. Isso significa que não é o tipo de peeling, mas a profundidade em que o mesmo é aplicado que determina os resultados e os riscos do tratamento. 

Os principais riscos são: eritema (a pele fica bem avermelhada), manchas escuras ou manchas claras, cicatriz, infecção e dor. O eritema sempre ocorre no pós-operatório dos peelings devido a fatores como vasodilatação e afinamento da pele, sendo, nesses casos, por pouco tempo. As manchas escuras são decorrentes do processo inflamatório causado pela agressão química e ocorre mais frequentemente em pacientes com pele morena. As cicatrizes hipertróficas são mais freqüentes nos peelings profundos. As manchas claras, também relacionadas aos peelings profundos, são causadas pela destruição de células de melanócitos, que dão a coloração escura da pele e na sua ausência ela fica clara, sendo o tratamento mais difícil nessas situações. A infecção está associada com a umidade das crostas causadas pelo peeling e pode ser evitada com cuidados de higiene pessoal e com o uso de pomadas com antibióticos.




IVO PITANGUY, uma lenda viva


IVO PITANGUY, uma lenda viva, um homem que conviveu ao nosso lado, mas que deixou um legado para a humanidade, um homem que mudou para sempre os caminhos da cirurgia plástica, da beleza, da ciência e da arte. Com ele se encerra um ciclo onde o Universo elevou os limites da qualidade de vida do seu povo. Conhecido e admirado por todos os cirurgiões plásticos do mundo, deixou seguidores que certamente continuaram tornando a cirurgia plástica uma das mais completas especialidade médicas. Criador de várias técnicas cirúrgicas, que proporcionou, principalmente às mulheres, uma maneira de modelar seu corpo em uma silhueta mais bela e harmoniosa, elevando sua auto estima, melhorando sua qualidade de vida no caminho da felicidade.

Fica aqui a nossa homenagem a esse homem que com sua habilidade, genialidade e amabilidade fez do nosso mundo um mundo melhor.

Ivo Pitanguy e Evaldo Batista

Quem és tu que não assina tua obra?

Quem és tu que não assina tua obra?

És Estilista?  Pois usa fita métrica para medir bustos, cintura, coxas e quadril. Usa tesoura, agulhas e fios para cortar e costurar com traços firmes e exatos conferindo formas e silhuetas.

És Desenhista? Pois usa lápis, caneta, régua, compasso e assim vai delineando tua obra e teu trabalho.

És Pintor? Pois te vejo com pincéis, tintas azul turquesa e verde brilhante.

És Escultor?  Pois usas raspas, martelo, cinzéis e com batidas fortes e precisas vai esculpindo corpos vivos.

Quem és tu que não assina tua obra?

És Cineasta? Cuja obra é dinâmica, se movimenta, tem sentimentos e segue seu próprio caminho levando vida por onde passa.

És Escritor? Pois escreve livros, revistas e artigos fornecendo conhecimento a quem precisa.

És Cientista? Pois está sempre estudando, pesquisando, descobrindo e inovando, trazendo benefícios à humanidade.

És Fotógrafo? Pois a máquina e os flashes te acompanham no teu trabalho e tens um portfólio com milhares de fotografias.

 És Professor? Pois te vejo ensinando tua profissão à aprendizes ávidos de conhecimento.

Quem és tu que não assina tua obra?

Quem és tu que transforma as pessoas, que traz a vida, a esperança e realiza sonhos?

Quem és tu cujas mãos, olhos, coração, mente, sentimentos se recriam e dão formas na realização de tuas obras?

 

Ah! és CIRURGIÃO PLÁSTICO.

Aquele que é luz e sabedoria.

Onde a ciência e a arte se confundem.

Onde corpos, mentes e almas se equilibram.

Onde a confiança, serenidade e credibilidade se misturam.

É o divino que se manifesta no humano.

Realmente não precisas assinar as tuas obras

A tua vida é tua assinatura.

 




Peelings superficiais


O Peeling superficial age na epiderme, que é a camada mais superficial da pele, melhora a textura, atenuam rugas finas, manchas da pele, tornando a pele mais homogénea e estimulando a renovação das fibras de colágeno e elastina que dão firmeza e tónus à pele. É indicado para peles sem brilho, secas, cansadas e maltratadas, com manchas superficiais, ásperas, rugas superficiais e acne ativa.Não precisam de anestesia ou sedação. É um ótimo tratamento para alcançar uma pele mais saudável, suave e atraente.

Os bons resultados são alcançados com vários peelings superficiais seriados, com pequenos intervalos entre eles. No entanto, todos os peelings superficiais requerem manutenção, devendo ser realizados pelo menos 6peeling seriados, com uma manutenção entre 6 a 12 semanas de intervalo. Caso este esquema não seja mantido, os resultados podem regredir.

Peeling de Cristal

É feito utilizando um aparelho que pulveriza pequenas partículas de cristais de óxido de alumínio sobre a pele. Ao mesmo tempo, este aparelho também realiza uma aspiração dos resíduos deixados pelos cristais. Isso causa uma esfoliação da pele removendo as células mortas e impurezas que ficam sobre a pele, indicado para peles mais velhas, ou para peles que necessitam de uma intervenção mais abrangente.Existem cristais de texturas diferentes, o que permite adequar o tipo de cristal ao tipo de pele do paciente.Em seguida, é aplicada uma máscara apropriada a cada tipo de pele e ao problema que o paciente quer tratar. A pele fica avermelhada nas horas seguintes ao tratamento.

(Foto: Reprodução)

Peeling de Diamante

Nesse caso é utilizado um aparelho semelhante, equipado com uma ponteira diamantada que fazendo um movimento de rotação promove uma microdermoabrasão na pele. Esta ponteira que realiza a esfoliação de forma direta. Existem ponteiras com gramaturas diferentes, as quais podem ser alteradas de forma fácil, dependendo do tipo de pele e do efeito desejado. Observa-se também uma iluminação ou um clareamento da pele.É mais apropriado para peles jovens, que não necessitem de uma intervenção tão drástica. Pessoas com a pele sensível também devem optar por esta forma de peeling. Promove um tratamento rápido, indolor e sem riscos. O resultado já pode ser notado na primeira sessão, melhorando a não somente por estética, mas também para elevar a auto-estima e, com isso, melhorar o convívio social e o profissional.

(Foto: Reprodução)

Peeling Ultrasônico

O Peeling ultrassônico é um tipo de peeling cuja grande vantagem é que ele não promova a descamação da pele e nem a vermelhidão que fica depois as aplicação de outro tipos de peeling. Esta ausência de escamação e vermelhidão deixa o paciente mais confortável, sem que ele precise esconder a face durante o período de recuperação.A aplicação se dá por meio de uma corrente ultrassônica, que ao entrar em contato com a pele promove uma limpeza profunda e elimina as células mortas, o que promove a renovação celular e também a produção de elastina e colágeno.A técnica é indolor e não agride tanto a pele tanto quanto outras técnicas. Devido a isto a pele reage melhor ao tratamento, e potencializa a ação de produtos nutritivos e hidratantes.O peeling ultrassônico age em etapas: primeiro realiza uma higienização profunda, e depois hidrata a pele. Em seguida vem a tonificação e a finalização do procedimento, em que o profissional aplica uma máscara para promover o relaxamento muscular.

 

(Foto: Reprodução)

Ao realizar um peeling superficial, independente da técnica utilizada, podemos ter os seguintes benefícios:

- Limpa rapidamente a pele;

- Pode ser realizada em segurança sobre a pele;

- Remove a oleosidade da pele, e é eficaz no tratamento da acne;

- Remoção de impurezas e células mortas.

- Aumenta a permeabilidade das membranas celulares, permitindo a absorção de substâncias terapêuticas;

- Ativa a microcirculação;

- Favorece a drenagem e a desintoxicação tecidual;

- Melhora do tônus cutâneo;

- Elimina rugas finas e previne sua formação;

- Clareia olheiras, melhorando a oferta de sangue e circulação da linfa;

- Amacia e hidrata a pele;

- Clareamento progressivo de manchas de pele.

 




Preparando a pele antes do peeling


(Foto: Reprodução)

O rosto é a primeira parte do corpo em que reparamos quando conhecemos uma pessoa; é o nosso cartão de visitas. Por isso, cuidar do rosto é fundamental. Adquirir este hábito desde cedo é essencial para evitar o envelhecimento acelerado. Stress, má alimentação, excesso de sol, fumo, alterações hormonais e poluição são alguns dos fatores que interferem negativamente.

 

Limpar a pele é fundamental para eliminar as células mortas, sudorese, secreções naturais da pele, resíduos de poluição e maquiagem. A limpeza visa à higienização com produtos manipulados, assim como a eliminação de cravos e espinhas. Isso diminui a flora bacteriana e as impurezas da pele. O tônico facial complementa a limpeza da pele. Ele tem ação protetora e ajuda a reduzir a aparência de poros dilatados e uniformizando a textura da pele. Mantem a umidade natural da pele, proporcionando mais elasticidade e beneficia o tônus muscular da pele. Após a limpeza, sua pele está preparada para receber uma boa hidratação. eliminando tensões e suavizando rugas. Além do resultado imediato, previne do envelhecimento, pois cria uma película protetora para a pele. Depois é hora de usar o protetor solar, essencial para proteger a pele da ação dos raios solares, que é um dos maiores vilões do envelhecimento precoce.

Existem diversos tipos de peelings, como os químicos, que usam substâncias químicas, como Ácido Salicílico, Ácido Glicólico e Ácido Tricloroacético. Os peelings mecânico que utilizam superfícies abrasivas, como o Dermoabrasão, peeling de Diamante, peeling de Cristal, e os peelings físicos que usam o laser e a luz pulsada, entre outros.

Preventivamente, pode-se fazer tratamento da pele, do como limpeza de pele superficial e profunda, esfoliação para remoção da camada de pele morta que se deposita sobre a sua pele para melhorar o tecido do rosto.

É aconselhável fazer pelo menos a cada três meses uma limpeza de pele profunda para retirar as impurezas e a camada de pele morta que fica mais superficial. Usar creme hidratante diariamente e uma boa dieta, há quem diga que pele se trata com dieta, e isso é verdade. Uma dieta saudável dá a pele uma qualidade notável

Para melhorar ainda mais a pele existem procedimentos não invasivos, os peelings, para dar a pele um frescor, melhorar o aspecto envelhecido e retirar as rugas que já se tornaram permanentes no rosto. A profundidade do peeling depende da profundidade das rugas. Pode ser aplicado de forma muito superficial, superficial, média ou profunda.

Cada nível é utilizado para um tipo especifico de tratamento:

  • Muito superficial: camada superior da epiderme, ajuda a remover manchas superficiais, descamações e aspereza, e deixa a pele mais macia e brilhante.

  • Superficial: atinge a epiderme e remove manchas superficiais, acne ativa, pequenas rugosidades e aspereza. Age na epiderme, que é a camada mais superficial da pele e não apresenta grandes problemas após sua aplicação.

  • Médio: atinge a epiderme, derme papilar e camadas superficiais da derme reticular e é usado para suavizar rugas, manchas, sulcos faciais e cicatrizes de acne. Provoca destruição dos tecidos, removendo parcial ou totalmente a epiderme, atingindo o nível da derme papilar. Apresenta poucos riscos e complicações.

 

  • Profundo: atinge a derme reticular, e é indicado para suavizar o envelhecimento total da pele, e cicatrizes profundas de acne. Destrói totalmente a epiderme e sua profundidade atinge até o nível da derme reticular. Apresenta riscos maiores de complicações, como hipocromias (manchas claras), hipercromias (manchas escuras), cicatrizes.

 

O preparo da pele deve ser feito algumas semanas antes do peeling, inclui hidratação, fotoproteção, eliminação de manchas preexistentes, diminuição da camada córnea, que é uma camada de células mortas que ficam em cima da pele.

 

A partir da próxima semana falaremos sobre cada tipo de peeling especificamente, Os Microabrasivos como o Peeling de Diamante e o Peeling de Cristal, Os Peelings Químicos, suas indicações e resultados, os Peelings com Laser e Luz Pulsada e finalmente o melhor deles que é o Peeling de Fenol Modificado.

 





Veja mais

None


17 de Outubro de 2017 às 00:12

Bichectomia, a cirurgia da vez


Quem poderia imaginar que depois de mais de 200 anos de sua morte, me refiro a Marie-François Xavier Bichat (1771-1802), seria um dos nomes mais falados pelas mulheres do século XXI. Isso mesmo, a cirurgia de BICHECTOMIA, retirada total ou parcial da Bola de Bichat, está entre as mais solicitadas cirurgias plásticas da atualidade. Bichat foi um anatomista francês que realizando autópsia, contribuiu com 21 elementos básicos anatômicos. Seu nome aparece em várias estruturas da face, tais como, forame de Bichat, ligamento de Bichat , fissura de Bichat e muitas outras, porém a mais famosa, atualmente, é a tão falada GORDURA DE BICHAT, Bola de Bichat ou Corpo Adiposo Bucal, que são duas bolsas de gorduras presentes uma em cada lado da boca, entre o maxilar e a mandíbula, uma estrutura gordurosa presente na face, na região da bochecha. Quando aumentada, essa gordura pode alterar o formato do rosto, deixando-o arredondado. A finalidade da bichectomia é puramente estética: reduzir o volume das bochechas para afinar o rosto. No entanto, só apresentará bons resultados para pessoas que normalmente ficam com o rosto mais cheinho quando estão acima do peso. Trata-se de uma técnica descrita em 1980, já consolidada mundialmente no meio científico, mas pouco difundida aqui no Brasil.

angelina-jolie-rosto
(Foto: Reprodução)

Para entender melhor, a BICHECTOMIA pode ser feita usando anestesia local com ou sem sedação, e o seu volume pode variar de acordo com o aspecto genético ou o peso da pessoa. É feito corte é pequeno (cerca de 1 cm) na parte interna da boca e depois é fechado com pontos de fios absorvíveis, que não deixam cicatrizes. Como qualquer cirurgia, a bichectomia exige exames pré-operatórios e deve ser feito em um ambiente hospitalar. Por ser uma área delicada do rosto, o local onde se encontra a bolsa de gordura é rodeada de nervos vasos e canais salivares, o corte acidental pode ocasionar uma paralisia facial ou lesionar o canal parotídeo (canal por onde sai a saliva), por isso deve ser realizada por um cirurgião plástico, que é o profissional qualificado e habilitado e que conheça bem a anatomia da região devido as inúmeras cirurgia plástica que realizam no rosto. O pós-operatório exige alguns cuidados, mas nada fora do normal. Dieta leve por 10 dias, compressa de gelo no local de 3 a 4 vezes por dia, evitar esforço físico, não se expor ao sol e não fazer atividade física por três semanas."

megan-fox
(Foto: Reprodução)

No entanto, essa cirurgia é controversa para alguns profissionais, pois essa região do rosto costuma perder gordura com o passar da idade e a retirada dessas bolsas de gordura pode acarretar em uma aparência mais envelhecida, principalmente se for total. Por ser um procedimento de pequeno porte, os riscos são mínimos.
Existem algumas complicações possíveis, como em toda cirurgia (sangramento, infecção, etc.) e outras mais específicas, mas igualmente raras (lesão de nervo, assimetria, ressecção em excesso). Independentemente da Bola de Bichat, nosso rosto vai ficando flácido com a idade. Alguns estudos mostram que a Bola de Bichat pouco se altera com a idade. Mas, de qualquer forma, há sempre a preocupação em não exagerar na ressecção.

Embora a decisão de submeter-se a um tratamento cirúrgico seja de total responsabilidade do paciente o médico deve alertá-lo para a complicações. Como na região a ser operada o acesso a gordura de bichat tem uma serie de estruturas importantes como artérias, nervos e canais de glanduas salicaves que uma vez lesada pode levar a sérios problemas cirúrgicos e pode causar danos à face. Então, é preciso que o profissional tenha habilidade e conheça as estruturas anatômicas importantes da região. Outro problema tardio é que com a o desaparecimento normal da gordura pelo envelhecimento o rosto pode ficar mais findo no local onde existia a gordura de bichat. Como o passar do tempo é normal que o volume do rosto diminua e deixe depressões no local onde existia a gordura de bichat.

As bolas de Bichat funcionam como um amortecedor entre os músculos da mastigação. A ausência deles pode causar dificuldade de sucção, como tomar refrigerantes em canudinhos ou mesmo chupar uma fruta, como uma laranja.

cirurgia-rosto-bichectomia
(Foto: Reprodução)

É preciso ainda tomar cuidado ainda com o exagero. Quem já tem o rosto magro e resolve reduzir ainda mais as bochechas pode ter efeito indesejado no resultado final. Ao diminuir ainda mais o corpo adiposo bucal (bolas de Bichat), a pessoa poderá ficar com o rosto muito magro, levando à aparência dita cadavérica.

procedimento-cirurgico-bichectomia
(Foto: Reprodução)

Anestesia local com ou sem sedação. Incisão de 1 a 2cm, por dentro da boca.

procedimento-cirurgico-bichectomia2
(Foto: Reprodução)

Dissecção e identificação da Bola de Bichat. Tracção delicada da gordura para fora.

procedimento-cirurgico-bichectomia3
(Foto: Reprodução)

Ressecção do excesso de gordura, com cuidado para não retirar demais.




17 de Outubro de 2017 às 00:12

Peeling Químico


Uma outra maneira de fazer peeling é usando substâncias químicas, geralmente os ácidos, para causar uma lesão controlada da pele e que posteriormente, será regenerada e dará um novo aspecto saudável e jovem. O peeling químico é o mais usado devido a sua diversificação e flexibilidade nesse procedimento.

Os peelings químicos são feitos na maioria das vezes no rosto, mas podem ser feitos no corpo, como: pescoço, colo, braços e mãos de acordo com as características e restrições de cada local, pois é uma pele diferente da do rosto e podem ocorre mais complicações, se não for bem indicado.

peeling-químico-máscara
(Foto: Reprodução)

De acordo com o tipo de ácido e de sua concentração a lesão provocada pode penetrar mais ou menos na pele e portanto o peeling químico pode ser aplicado de forma superficial, médio ou profundo. Por isso os peelings químicos são classificados de acordo com sua penetração na pele em superficiais, médio ou profundo, cada um com indicações específica. Além do ácido e de sua concentração, leva-se em conta, o tipo de pele do paciente, o preparo para a aplicação do peeeling e do tempo de atuação do produto sobre a pele, quanto mais tempo maior penetração na pele. Uma pele grossa sem preparo prévio é bem diferente de uma pele mais fina que foi muito bem preparada para o procedimento.

São vários os tipos de ácidos usados no peeling químico. O Àcido Retinóido normalmente é usado para os pelelings superficias, O glicólico, tricloacético e salicílico, de acordo com sua concentração podem ser usados para peelings superficiais, médios profundos. O Àcido Tricloroacético e fenol são os mais usados para peelings profundos.

peeling-químico-resultado
(Foto: Reprodução)

O número de sessões, a profundidade do peeling e o produto químico usado vão depender do problema a ser tratado.
A indicação é a questão mais importante na realização do peeling químico Para um resultado satisfatório é muito importante a avaliação do tipo de pele, o tipo de lesões encontradas na pele, o tipo de ácido e sua concentração, para definir qual peeling deve ser usado. Cabe ao médico, com sua experiência e conhecimento definir o melhor procedimento. Somente o especialista é capaz de escolher o melhor produto químico na concentração adequada e também dominar os efeitos colaterais que possam estar envolvidos. O paciente, por sua vez, deve entender o processo, conhecer seus passos, limitações, duração da recuperação e ter uma expectativa real do resultado esperado.

O peeling profundo mais utilizado é o de fenol modificado. O paciente deve ter um preparo durante as semanas anteriores para obter um melhor resultado. No dia do peeling será submetido a uma sedação leve e, após o preparo da pele, inicia-se a aplicação da solução, separada por áreas: região de testa, em seguida, região das bochechas, região da boca, queixo e, por último região ao redor dos olhos, com intervalo de 20 minutos entre as aplicações. Logo após a aplicação, a pele torna-se branca (frost), e é acompanhada por ardor (que varia de leve a intenso). A seguir, coloca-se uma máscara de gel, que o paciente vai repondo em casa por 72 horas, quando é feito o primeiro curativo. A maior indicação desse processo é para o envelhecimento severo da pele e para cicatrizes de acne.

Complicações

Quanto mais profundo for o peeling, mais cuidadosa deve ser sua realização, e muito importante, também, os cuidados no pós-peeling. Isso significa que não é o tipo de peeling, mas a profundidade em que o mesmo é aplicado que determina os resultados e os riscos do tratamento. 

Os principais riscos são: eritema (a pele fica bem avermelhada), manchas escuras ou manchas claras, cicatriz, infecção e dor. O eritema sempre ocorre no pós-operatório dos peelings devido a fatores como vasodilatação e afinamento da pele, sendo, nesses casos, por pouco tempo. As manchas escuras são decorrentes do processo inflamatório causado pela agressão química e ocorre mais frequentemente em pacientes com pele morena. As cicatrizes hipertróficas são mais freqüentes nos peelings profundos. As manchas claras, também relacionadas aos peelings profundos, são causadas pela destruição de células de melanócitos, que dão a coloração escura da pele e na sua ausência ela fica clara, sendo o tratamento mais difícil nessas situações. A infecção está associada com a umidade das crostas causadas pelo peeling e pode ser evitada com cuidados de higiene pessoal e com o uso de pomadas com antibióticos.




17 de Outubro de 2017 às 00:12

IVO PITANGUY, uma lenda viva


IVO PITANGUY, uma lenda viva, um homem que conviveu ao nosso lado, mas que deixou um legado para a humanidade, um homem que mudou para sempre os caminhos da cirurgia plástica, da beleza, da ciência e da arte. Com ele se encerra um ciclo onde o Universo elevou os limites da qualidade de vida do seu povo. Conhecido e admirado por todos os cirurgiões plásticos do mundo, deixou seguidores que certamente continuaram tornando a cirurgia plástica uma das mais completas especialidade médicas. Criador de várias técnicas cirúrgicas, que proporcionou, principalmente às mulheres, uma maneira de modelar seu corpo em uma silhueta mais bela e harmoniosa, elevando sua auto estima, melhorando sua qualidade de vida no caminho da felicidade.

Fica aqui a nossa homenagem a esse homem que com sua habilidade, genialidade e amabilidade fez do nosso mundo um mundo melhor.

Ivo Pitanguy e Evaldo Batista

Quem és tu que não assina tua obra?

Quem és tu que não assina tua obra?

És Estilista?  Pois usa fita métrica para medir bustos, cintura, coxas e quadril. Usa tesoura, agulhas e fios para cortar e costurar com traços firmes e exatos conferindo formas e silhuetas.

És Desenhista? Pois usa lápis, caneta, régua, compasso e assim vai delineando tua obra e teu trabalho.

És Pintor? Pois te vejo com pincéis, tintas azul turquesa e verde brilhante.

És Escultor?  Pois usas raspas, martelo, cinzéis e com batidas fortes e precisas vai esculpindo corpos vivos.

Quem és tu que não assina tua obra?

És Cineasta? Cuja obra é dinâmica, se movimenta, tem sentimentos e segue seu próprio caminho levando vida por onde passa.

És Escritor? Pois escreve livros, revistas e artigos fornecendo conhecimento a quem precisa.

És Cientista? Pois está sempre estudando, pesquisando, descobrindo e inovando, trazendo benefícios à humanidade.

És Fotógrafo? Pois a máquina e os flashes te acompanham no teu trabalho e tens um portfólio com milhares de fotografias.

 És Professor? Pois te vejo ensinando tua profissão à aprendizes ávidos de conhecimento.

Quem és tu que não assina tua obra?

Quem és tu que transforma as pessoas, que traz a vida, a esperança e realiza sonhos?

Quem és tu cujas mãos, olhos, coração, mente, sentimentos se recriam e dão formas na realização de tuas obras?

 

Ah! és CIRURGIÃO PLÁSTICO.

Aquele que é luz e sabedoria.

Onde a ciência e a arte se confundem.

Onde corpos, mentes e almas se equilibram.

Onde a confiança, serenidade e credibilidade se misturam.

É o divino que se manifesta no humano.

Realmente não precisas assinar as tuas obras

A tua vida é tua assinatura.

 




17 de Outubro de 2017 às 00:12

Peelings superficiais


O Peeling superficial age na epiderme, que é a camada mais superficial da pele, melhora a textura, atenuam rugas finas, manchas da pele, tornando a pele mais homogénea e estimulando a renovação das fibras de colágeno e elastina que dão firmeza e tónus à pele. É indicado para peles sem brilho, secas, cansadas e maltratadas, com manchas superficiais, ásperas, rugas superficiais e acne ativa.Não precisam de anestesia ou sedação. É um ótimo tratamento para alcançar uma pele mais saudável, suave e atraente.

Os bons resultados são alcançados com vários peelings superficiais seriados, com pequenos intervalos entre eles. No entanto, todos os peelings superficiais requerem manutenção, devendo ser realizados pelo menos 6peeling seriados, com uma manutenção entre 6 a 12 semanas de intervalo. Caso este esquema não seja mantido, os resultados podem regredir.

Peeling de Cristal

É feito utilizando um aparelho que pulveriza pequenas partículas de cristais de óxido de alumínio sobre a pele. Ao mesmo tempo, este aparelho também realiza uma aspiração dos resíduos deixados pelos cristais. Isso causa uma esfoliação da pele removendo as células mortas e impurezas que ficam sobre a pele, indicado para peles mais velhas, ou para peles que necessitam de uma intervenção mais abrangente.Existem cristais de texturas diferentes, o que permite adequar o tipo de cristal ao tipo de pele do paciente.Em seguida, é aplicada uma máscara apropriada a cada tipo de pele e ao problema que o paciente quer tratar. A pele fica avermelhada nas horas seguintes ao tratamento.

(Foto: Reprodução)

Peeling de Diamante

Nesse caso é utilizado um aparelho semelhante, equipado com uma ponteira diamantada que fazendo um movimento de rotação promove uma microdermoabrasão na pele. Esta ponteira que realiza a esfoliação de forma direta. Existem ponteiras com gramaturas diferentes, as quais podem ser alteradas de forma fácil, dependendo do tipo de pele e do efeito desejado. Observa-se também uma iluminação ou um clareamento da pele.É mais apropriado para peles jovens, que não necessitem de uma intervenção tão drástica. Pessoas com a pele sensível também devem optar por esta forma de peeling. Promove um tratamento rápido, indolor e sem riscos. O resultado já pode ser notado na primeira sessão, melhorando a não somente por estética, mas também para elevar a auto-estima e, com isso, melhorar o convívio social e o profissional.

(Foto: Reprodução)

Peeling Ultrasônico

O Peeling ultrassônico é um tipo de peeling cuja grande vantagem é que ele não promova a descamação da pele e nem a vermelhidão que fica depois as aplicação de outro tipos de peeling. Esta ausência de escamação e vermelhidão deixa o paciente mais confortável, sem que ele precise esconder a face durante o período de recuperação.A aplicação se dá por meio de uma corrente ultrassônica, que ao entrar em contato com a pele promove uma limpeza profunda e elimina as células mortas, o que promove a renovação celular e também a produção de elastina e colágeno.A técnica é indolor e não agride tanto a pele tanto quanto outras técnicas. Devido a isto a pele reage melhor ao tratamento, e potencializa a ação de produtos nutritivos e hidratantes.O peeling ultrassônico age em etapas: primeiro realiza uma higienização profunda, e depois hidrata a pele. Em seguida vem a tonificação e a finalização do procedimento, em que o profissional aplica uma máscara para promover o relaxamento muscular.

 

(Foto: Reprodução)

Ao realizar um peeling superficial, independente da técnica utilizada, podemos ter os seguintes benefícios:

- Limpa rapidamente a pele;

- Pode ser realizada em segurança sobre a pele;

- Remove a oleosidade da pele, e é eficaz no tratamento da acne;

- Remoção de impurezas e células mortas.

- Aumenta a permeabilidade das membranas celulares, permitindo a absorção de substâncias terapêuticas;

- Ativa a microcirculação;

- Favorece a drenagem e a desintoxicação tecidual;

- Melhora do tônus cutâneo;

- Elimina rugas finas e previne sua formação;

- Clareia olheiras, melhorando a oferta de sangue e circulação da linfa;

- Amacia e hidrata a pele;

- Clareamento progressivo de manchas de pele.

 




17 de Outubro de 2017 às 00:12

Preparando a pele antes do peeling


(Foto: Reprodução)

O rosto é a primeira parte do corpo em que reparamos quando conhecemos uma pessoa; é o nosso cartão de visitas. Por isso, cuidar do rosto é fundamental. Adquirir este hábito desde cedo é essencial para evitar o envelhecimento acelerado. Stress, má alimentação, excesso de sol, fumo, alterações hormonais e poluição são alguns dos fatores que interferem negativamente.

 

Limpar a pele é fundamental para eliminar as células mortas, sudorese, secreções naturais da pele, resíduos de poluição e maquiagem. A limpeza visa à higienização com produtos manipulados, assim como a eliminação de cravos e espinhas. Isso diminui a flora bacteriana e as impurezas da pele. O tônico facial complementa a limpeza da pele. Ele tem ação protetora e ajuda a reduzir a aparência de poros dilatados e uniformizando a textura da pele. Mantem a umidade natural da pele, proporcionando mais elasticidade e beneficia o tônus muscular da pele. Após a limpeza, sua pele está preparada para receber uma boa hidratação. eliminando tensões e suavizando rugas. Além do resultado imediato, previne do envelhecimento, pois cria uma película protetora para a pele. Depois é hora de usar o protetor solar, essencial para proteger a pele da ação dos raios solares, que é um dos maiores vilões do envelhecimento precoce.

Existem diversos tipos de peelings, como os químicos, que usam substâncias químicas, como Ácido Salicílico, Ácido Glicólico e Ácido Tricloroacético. Os peelings mecânico que utilizam superfícies abrasivas, como o Dermoabrasão, peeling de Diamante, peeling de Cristal, e os peelings físicos que usam o laser e a luz pulsada, entre outros.

Preventivamente, pode-se fazer tratamento da pele, do como limpeza de pele superficial e profunda, esfoliação para remoção da camada de pele morta que se deposita sobre a sua pele para melhorar o tecido do rosto.

É aconselhável fazer pelo menos a cada três meses uma limpeza de pele profunda para retirar as impurezas e a camada de pele morta que fica mais superficial. Usar creme hidratante diariamente e uma boa dieta, há quem diga que pele se trata com dieta, e isso é verdade. Uma dieta saudável dá a pele uma qualidade notável

Para melhorar ainda mais a pele existem procedimentos não invasivos, os peelings, para dar a pele um frescor, melhorar o aspecto envelhecido e retirar as rugas que já se tornaram permanentes no rosto. A profundidade do peeling depende da profundidade das rugas. Pode ser aplicado de forma muito superficial, superficial, média ou profunda.

Cada nível é utilizado para um tipo especifico de tratamento:

  • Muito superficial: camada superior da epiderme, ajuda a remover manchas superficiais, descamações e aspereza, e deixa a pele mais macia e brilhante.

  • Superficial: atinge a epiderme e remove manchas superficiais, acne ativa, pequenas rugosidades e aspereza. Age na epiderme, que é a camada mais superficial da pele e não apresenta grandes problemas após sua aplicação.

  • Médio: atinge a epiderme, derme papilar e camadas superficiais da derme reticular e é usado para suavizar rugas, manchas, sulcos faciais e cicatrizes de acne. Provoca destruição dos tecidos, removendo parcial ou totalmente a epiderme, atingindo o nível da derme papilar. Apresenta poucos riscos e complicações.

 

  • Profundo: atinge a derme reticular, e é indicado para suavizar o envelhecimento total da pele, e cicatrizes profundas de acne. Destrói totalmente a epiderme e sua profundidade atinge até o nível da derme reticular. Apresenta riscos maiores de complicações, como hipocromias (manchas claras), hipercromias (manchas escuras), cicatrizes.

 

O preparo da pele deve ser feito algumas semanas antes do peeling, inclui hidratação, fotoproteção, eliminação de manchas preexistentes, diminuição da camada córnea, que é uma camada de células mortas que ficam em cima da pele.

 

A partir da próxima semana falaremos sobre cada tipo de peeling especificamente, Os Microabrasivos como o Peeling de Diamante e o Peeling de Cristal, Os Peelings Químicos, suas indicações e resultados, os Peelings com Laser e Luz Pulsada e finalmente o melhor deles que é o Peeling de Fenol Modificado.

 




Sobre mim


None



© Copyright ClubeSAT 2017. Todos os direitos reservados.