buscado recentemente


Saúde Mental

Amanda Soares


Saúde Mental: Por que devemos cuidar?


A nossa saúde não se restringe ao físico. Desde a infância, temos exames obrigatórios, campanhas de vacinação, acompanhamentos médicos regulares e outras medidas preventivas para assegurar nossa saúde. Somos ensinados a lavar as mãos antes das refeições, a dizer "obrigado", "por favor" e "com licença" mas ninguém nos ensina a lidar com acessos sentimentais que variam de tristeza a euforia.

A saúde mental não se restringe apenas a transtornos ou doenças mentais. Ela diz respeito ao nosso modo de estar no mundo, às nossas relações com as outras pessoas e à nossa postura perante o mundo em que vivemos. Depressão e ansiedade têm se tornado cada vez mais assíduas, seja em países ricos ou pobres – o número de pessoas sofrendo com elas aumentou de 416 milhões para 615 milhões entre 1990 e 2013, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

>>>>Falar de saúde mental é, portanto, falar de dia-a-dia, de cotidiano.<<<<

 

No Brasil e no mundo, a saúde mental permanece estigmatizada. Nos casos em que há transtornos, a tendência é esconder ou ignorar o problema, inclusive dentro da família. Neste silêncio, casos se agravam e pessoas deixam de buscar ajuda.

O presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), Antonio Geraldo da Silva, enfatiza que "A boa saúde mental é essencial para que as pessoas sejam saudáveis e consigam enfrentar as adversidades da vida de forma estável e equilibrada, ultrapassando os obstáculos que nos são apresentados a todo momento, nos diversos contextos que permeiam o nosso cotidiano: nos relacionamentos pessoais e familiares, conjugais ou não; no ambiente de trabalho, não só em relação aos colegas, mas às realizações profissionais; nos aspectos sociais como um todo, influenciando a nossa forma de ver o mundo e de lidar com o próximo."

É importante encontrar formas positivas de se expressar sem que o corpo seja afetado por doenças relacionadas ao ansiedade e estresse. Cada emoção traz uma reação diferente, e ter consciência desse funcionamento é fundamental para lidar com seus sentimentos e com as pessoas com quem você se relaciona.

 

Benefícios do bem estar mental:

  • Autocontrole;
  • Atitudes mais positivas com relação a si, ao outro e ao ambiente;
  • Domínio situacional;
  • Escolhas e atitudes mais positivas;
  • Maior capacidade de atenção e aprendizagem;
  • Desenvolvimento da inteligência emocional;
  • Diminuição do estresse e ansiedade;
  • Melhoria na qualidade de vida;
  • Melhoria significativa das relações sociais.

Embora o estilo de vida moderno não nos estimule a avaliar momentos de felicidade ou de completa realização pessoal, somos diariamente incitados a planejar o nosso dia-a-dia para vencer os desafios da vida moderna como, por exemplo, conseguir e manter um emprego, proteger nossa vida da violência urbana, equilibrar as finanças, esquivar-se de hábitos ou estilos de vida que comprometem a sua saúde e, ao mesmo tempo, praticar ações que promovem a nossa integridade física, emocional e social.

 





Veja mais
Amanda Soares

Psicóloga da Unidade de Referência em TEA (Santa Casa/SP) e Mestra em Ciências da Saúde pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de SP. Mais informações: http://lattes.cnpq.br/5014212385325113


3 de Dezembro de 2017 às 22:11

Saúde Mental: Por que devemos cuidar?


A nossa saúde não se restringe ao físico. Desde a infância, temos exames obrigatórios, campanhas de vacinação, acompanhamentos médicos regulares e outras medidas preventivas para assegurar nossa saúde. Somos ensinados a lavar as mãos antes das refeições, a dizer "obrigado", "por favor" e "com licença" mas ninguém nos ensina a lidar com acessos sentimentais que variam de tristeza a euforia.

A saúde mental não se restringe apenas a transtornos ou doenças mentais. Ela diz respeito ao nosso modo de estar no mundo, às nossas relações com as outras pessoas e à nossa postura perante o mundo em que vivemos. Depressão e ansiedade têm se tornado cada vez mais assíduas, seja em países ricos ou pobres – o número de pessoas sofrendo com elas aumentou de 416 milhões para 615 milhões entre 1990 e 2013, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

>>>>Falar de saúde mental é, portanto, falar de dia-a-dia, de cotidiano.<<<<

 

No Brasil e no mundo, a saúde mental permanece estigmatizada. Nos casos em que há transtornos, a tendência é esconder ou ignorar o problema, inclusive dentro da família. Neste silêncio, casos se agravam e pessoas deixam de buscar ajuda.

O presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), Antonio Geraldo da Silva, enfatiza que "A boa saúde mental é essencial para que as pessoas sejam saudáveis e consigam enfrentar as adversidades da vida de forma estável e equilibrada, ultrapassando os obstáculos que nos são apresentados a todo momento, nos diversos contextos que permeiam o nosso cotidiano: nos relacionamentos pessoais e familiares, conjugais ou não; no ambiente de trabalho, não só em relação aos colegas, mas às realizações profissionais; nos aspectos sociais como um todo, influenciando a nossa forma de ver o mundo e de lidar com o próximo."

É importante encontrar formas positivas de se expressar sem que o corpo seja afetado por doenças relacionadas ao ansiedade e estresse. Cada emoção traz uma reação diferente, e ter consciência desse funcionamento é fundamental para lidar com seus sentimentos e com as pessoas com quem você se relaciona.

 

Benefícios do bem estar mental:

  • Autocontrole;
  • Atitudes mais positivas com relação a si, ao outro e ao ambiente;
  • Domínio situacional;
  • Escolhas e atitudes mais positivas;
  • Maior capacidade de atenção e aprendizagem;
  • Desenvolvimento da inteligência emocional;
  • Diminuição do estresse e ansiedade;
  • Melhoria na qualidade de vida;
  • Melhoria significativa das relações sociais.

Embora o estilo de vida moderno não nos estimule a avaliar momentos de felicidade ou de completa realização pessoal, somos diariamente incitados a planejar o nosso dia-a-dia para vencer os desafios da vida moderna como, por exemplo, conseguir e manter um emprego, proteger nossa vida da violência urbana, equilibrar as finanças, esquivar-se de hábitos ou estilos de vida que comprometem a sua saúde e, ao mesmo tempo, praticar ações que promovem a nossa integridade física, emocional e social.

 




Sobre mim


Amanda Soares

Psicóloga da Unidade de Referência em TEA (Santa Casa/SP) e Mestra em Ciências da Saúde pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de SP. Mais informações: http://lattes.cnpq.br/5014212385325113



© Copyright ClubeSAT 2017. Todos os direitos reservados.